Notícias

Artely tem compromisso com a sustentabilidade

Sempre preocupada com a questão ambiental, a fabricante de móveis tem vários projetos de reciclagem


O cuidado com o meio ambiente é um dos grandes anseios de nosso tempo, e muitos ainda não entendem que sustentabilidade caminha de mãos dadas com uma gestão de recursos inteligente, que gera benefícios para toda a cadeia produtiva. Na indústria moveleira, sendo a madeira a principal matéria-prima, é um desafio garantir que a produção seja realizada de acordo com as normas ambientais. Mas a boa notícia é que existem empresas que se deram bem adotando uma política “verde” e oferecendo opções de móveis sustentáveis ao mercado.

 

Um bom exemplo é o da Artely, de São José dos Pinhais (PR). A marca é capa da edição de junho da revista Móveis de Valor, que começa a circular nesta quarta-feira (21). Sempre preocupada com a questão ambiental, a fabricante de móveis tem diversos projetos de reciclagem, que já estão em andamento há mais de 15 anos. "Este é um processo contínuo, estamos sempre buscando formas de aumentar a reciclagem e diminuir o desperdício, e esta cultura é repassada a todos na empresa, através de palestras e treinamentos", afirma o diretor industrial da Artely, Rodrigo Concolatto.

 

Entre as principais ações da empresa neste sentido está a estação de tratamento por onde passa toda a água usada nas cabines de pintura. Nela, a água é tratada com produtos químicos e fica em condições de ser usada novamente no processo produtivo, tendo somente uma pequena perda. Os resíduos finais são coletados por uma empresa especializada.

 

No processo de limpeza das linhas de pintura, sobra uma mistura de tinta com diluente. Na fábrica da Artely, um equipamento de reciclagem separa este diluente da tinta, permitindo que o diluente seja reutilizado. A sobra da tinta UV é encaminhada para uma empresa que a utiliza na fabricação de novas tintas.

 

A Artely também recolhe todo o pó de MDF e MDP gerado no processo produtivo através de um eficiente sistema de exaustão e depois o envia para empresas que utilizam o pó como matéria-prima em seu sistema produtivo. Sobras de insumos usados no processo produtivo como lixas, aparas de papelão, sobras de fitas de borda, etc., são encaminhadas à empresas especializadas no processamento destes materiais.

 

De acordo com Rodrigo, com esta preocupação pela sustentabilidade, no ano passado, a empresa eliminou completamente o plástico de suas embalagens. "Esta ação começou a partir de uma necessidade na área de exportação, pois alguns países não aceitam mais o uso de plástico em embalagens, já que é um material que demora muitos anos para se decompor na natureza", explica o diretor industrial.

 

Ele ainda acrescenta que todas as luminárias da empresa foram trocadas por luminárias LED, que são muito mais econômicas e contribuem para uma economia de até 60% de energia e a matéria prima principal (chapas de MDF e MDP) é comprada de empresas que utilizam madeira de pinus e eucalipto proveniente de florestas certificadas, que tem o selo FSC.

 

"Acreditamos que a preocupação do consumidor com a sustentabilidade dos produtos que consome é algo ainda pequeno, mas que está aumentando pouco a pouco. Em muitas cidades, como em Curitiba, já existe uma forte cultura de reciclagem, reutilização e reaproveitamento de resíduos. As escolas estão incentivando muito os jovens a se preocuparem com a sustentabilidade. Então, acreditamos que esta conscientização só tende a aumentar e esperamos que em breve teremos consumidores que escolherão produtos levando em consideração a questão ambiental", almeja Rodrigo.

 

Confira na MV de junho um especial com mais exemplos de empresas comprometidas com a questão ambiental.




Continue recebendo as melhores informações do setor moveleiro

ASSINE NOSSA NEWS